Prêmio Fundação Bunge - Novidades - Fundação Bunge
Texto

Novidades

Prêmio Fundação Bunge


Publicado em 08/10/19 às 12h30 envie a um amigoenvie para um amigo imprimir esta
novidade

A cerimônia de entrega da 64ª edição do Prêmio Fundação Bunge aconteceu na noite desta segunda-feira (7/10), às 19h30, no Centro Cultural FIESP - Teatro do SESI-SP. O evento contou com a participação de Sérgio Sá Leitão, Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Maria Bonomi, Vice-Presidente da Fundação Bunge, Andrea Marquez, Vice-Presidente da Bunge Brasil, além de apresentação do cantor e compositor Lô Borges.

Neste ano, a área Ciências Agrárias: Agricultura Familiar homenageou, na categoria “Vida e Obra”, o engenheiro agrônomo Luciano Cordoval de Barros. Em sua trajetória, desenvolveu projetos voltados para a captação de águas da chuva e irrigação, que contribuem para evitar erosões, assoreamentos, contaminações ambientais e que promovem o aumento do volume de água dos mananciais das famílias de agricultores. 

No prêmio “Juventude” (até 35 anos), Márcia Alves Esteves, profissional da Emater- MG, foi reconhecida por seus feitos voltados para o bem-estar e a segurança alimentar e nutricional de famílias em situação de vulnerabilidade social. Entre os trabalhos que realiza, Márcia também atua em ações para a suplementação da alimentação bovina no período de estiagem e a implementação do programa de melhoria genética de rebanhos.

Na área de Artes: Arte Visual de Rua, o Prêmio contemplou Paulo Ito em “Vida e Obra” por seus trabalhos de pinturas de rua ligadas à crítica social e de comportamento. Sua obra mais reconhecida foi o painel elaborado em São Paulo que retrata um garoto faminto com uma bola de futebol no prato. A arte gerou repercussão em mais de 20 países. Em “Juventude”, Rai Campos Lucena, o Raiz, de 27 anos, será premiado pelos trabalhos baseados na cultura indígena e por pesquisa relacionada à cultura destes povos. 

Além do reconhecimento público, os premiados na categoria Vida e Obra, receberam medalha de ouro e quantia de R$ 150 mil e os na categoria Juventude, medalha de prata e R$ 60 mil. O Prêmio Fundação Bunge foi criado em 1955 para incentivar a inovação e disseminação de conhecimento, reconhecer profissionais que contribuem para o desenvolvimento da cultura e das ciências no Brasil, além de estimular novos talentos. Desde sua criação, já foram homenageadas cerca de 200 personalidades, entre elas os escritores Jorge Amado e Ruth Rocha, o arquiteto Oscar Niemeyer, o médico e pesquisador Carlos Chagas Filho, o cientista político Fernando Abrucio e o engenheiro agrônomo Eurípedes Malavolta, entre outros.



Comentários

Os comentários divulgados no site da Fundação Bunge são de responsabilidade dos usuários e não refletem os valores da Fundação Bunge.

Nenhum comentário encontrado

Envie seu comentário



Imagem de segurança



Mais notícias

07/11/19 - Projeto Redes completa um ano Quase 3 mil pessoas foram impactadas no último ano; iniciativa já conta com a participação de mais de 50 empresas, organizações do terceiro setor, instituições de ensino e representantes do poder público

08/10/19 - Prêmio Fundação Bunge Cerimônia de entrega aconteceu em 7 de outubro e homenageou profissionais da Arte Visual de Rua e Agricultura Familiar

30/09/19 - Há História em Todos Lugar:
Centro de Memória Bunge
25 anos
Cinco apresentações sobre guarda e preservação da memória, disseminação do conhecimento e utilização de acervos como ferramentas estratégicas de gestão, seguidas de debate e visita a mostra “Há história em todo lugar”

10/09/19 - 25 anos do Centro de Memória Bunge Para celebrar vamos falar sobre guarda e preservação da memória, disseminação do conhecimento e utilização de acervos como ferramentas estratégicas de gestão

02/07/19 - Prêmio Fundação Bunge 2019 anuncia contemplados Neste ano foram reconhecidos talentos nas áreas de Ciências Agrárias, com o tema Agricultura Familiar, e Artes, com o tema Arte Visual de Rua

02/07/19 - Contemplados Prêmio Fundação Bunge 2019 Paulo Ito, Raiz Campos, Luciano Cordoval de Barros e Márcia Alves Esteves são os homenageados do ano